quarta-feira, 29 de junho de 2011

A nova música brasileira

Casa das Artes traz compositor e violonista Felipe Azevedo com o espetáculo ‘Tamburilando Canções’

A Casa das Artes, em parceria com a Fundação Ecarta (Porto Alegre) traz a Bento Gonçalves neste sábado, dia 2 de julho, o violonista Felipe Azevedo, com o espetáculo do seu mais recente álbum autoral ‘Tamburilando Canções’ (2011), onde o músico irá mostrar suas composições, além de fazer um passeio pelos clássicos da música instrumental brasileira, especialmente o choro, com releituras de Egberto Gismonti, Pixinguinha, Guinga e João Pernambuco. O público irá apreciar arranjos elaborados do violão de Azevedo com o apoio da flauta transversal de Ayres Potthoff e do contrabaixo de Aninha Freire. A apresentação será na Sala de Cinema da Casa das Artes, às 20h. A entrada é um quilo de alimento não-perecível, que será doado para uma instituição de caridade.

Sobre Felipe Azevedo

O compositor, violonista, cantor e educador musical Felipe Azevedo vem acumulando credenciais em sua trajetória artística. Seu trabalho autoral e performance musical têm recebido reconhecimento de grandes nomes da música brasileira dentre os quais Guinga - com quem já dividiu palco algumas vezes, Luiz Tatit e Hermeto Paschoal, e outros. Residindo atualmente em Porto Alegre, o compositor já recebeu cinco Prêmios Açorianos ( menção especial - Balaio de Cordas 1999; Melhor Compositor MPB 2001; Melhor Trilha composta para espetáculo de Dança 2002, Melhor Instrumentista MPB 2005 e Melhor Trilha composta para espetáculo de Dança 2007), além de premiações em vários festivais de música do estado e país. Também trabalha na criação de trilhas de espetáculos de dança, programa de TV e cinema.  Cursou música pela UFRGS - Violão (Universidade Federal do RS – formação incompleta) e Licenciou-se em Música (IPA- Centro Universitário Metodista do Sul).
Seu primeiro CD Cimbalê, lançado em 1998, além de inseri-lo no cenário musical brasileiro lhe proporcionou um saudável contato com artistas, espaços culturais, instituições brasileiras e internacionais. A partir do seu segundo CD, Identidades - 2002 (em parceria com o acordeonista suíço Olivier Forel) o violonista, além de divulgar seu trabalho na Europa durante dois meses em turnê, também transitou em várias Universidades e Centros de Cultura, somando um total de 80 concertos deste álbum. Seu terceiro CD Percussivé ou A Prece do Louva-a-deus, lançado em outubro de 2007, foi selecionado pelo Prêmio Petrobrás Edição 2004 - 2005, e em 2007 teve primeira tiragem de duas mil cópias. Contemplado pela Fundação Nacional das Artes – Funarte (RJ) com a Bolsa de Estímulo à Criação Artística, o compositor lança neste ano o CD autoral intitulado Tamburilando Canções – Violão com Voz.
Serviço:

Show: Tamburilando Canções, com Felipe Azevedo trio
Quando: 2 de julho (sábado), às 20h
Onde: Sala de Cinema da Casa das Artes
Ingressos: 1kg de alimento não-perecível
Informações: (54) 3454.5211
Classificação: livre

Crédito foto: Divulgação, Ecarta

Gustavo Bottega
Depto de Comunicação Casa das Artes

segunda-feira, 27 de junho de 2011

As 'Cidades Imaginárias' de Martha

Casa das Artes recebe exposição da artista uruguaia Martha Planke




A Casa das Artes recebe, a partir do dia 1º de julho, a exposição 'Cidades Imaginárias', da artista uruguaia Martha Rodrígues Planke. Serão 67 obras em técnicas de colagem de papel sobre papelão, resgatando o Cubismo, em telas ricas em cores e detalhes. As obras têm referências fortes do livro 'As Cidades Invisíveis', de Ítalo Calvino, que descreve suas próprias visões e sonhos em forma de cidades. Dessa forma, a artista buscou a inspiração para expressar suas emoções e impressões sobre as suas cidades imaginárias, numa harmonia cromática usando apenas papel de revistas. As obras vêm sendo produzidas desde 2006, quando a artista estabeleceu-se em Porto Alegre. Natural de Salto, Uruguai, Martha é formada pela Escola de Belas Artes de Montevidéu e já teve seus trabalhos apresentados no Brasil e exterior, com destaque pela passagem por Moscou, na Rússia. "Sem dúvida, é o tipo de exposição que merece ser vista e apreciada com detalhe e sensibilidade", destaca a artista plástica e amiga Jaqueline Nolêto. A mostra, que acontece nos espaços do Salão Nobre de Exposições e Galeria de Arte da Casa das Artes, vai até o dia 17 de julho. A visitação é gratuita.

Serviço: 
O que: Exposição 'Cidades Imaginárias', de Martha Planke
Onde: Salão Nobre de Exposições e Galeria de Arte da Casa das Artes
Visitação: 1º de julho a 17 de julho de 2011
Horários: Segunda a sexta, das 8h15min às 11h30min e das 13h45min às 21h. No sábado, das 8h30min às 11h30min.


Fotos: reprodução, Martha Planke


Gustavo Bottega
Dpto Casa das Artes

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Casa das Artes abre as portas para o Circo

Hotel Dall’Onder traz espetáculo Pão & Circo, de Porto Alegre

            O Hotel Dall’Onder, em parceria com a Fundação Casa das Artes, traz a Bento Gonçalves o espetáculo Pão & Circo, do grupo Circo Girassol, de Porto Alegre. A apresentação será neste sábado, dia 25, às 18h45min, no anfiteatro da Casas das Artes. Aberta para turistas hospedados no hotel Dall’Onder e público em geral, a peça teatral contará a atribulada relação de uma divertida família de palhaços. Escrita e dirigida por Dilmar Messias, Pão & Circo, chega com a proposta de resgatar a magia do circo mostrando novos caminhos para esta arte. Com mais de 200 apresentações pelo Estado, Pão & Circo é o primeiro espetáculo genuinamente de circo a acumular seis indicações (Melhor Espetáculo, Direção, Atriz, Trilha Sonora, Figurino e Produção) e três Prêmios Açorianos da prefeitura de Porto Alegre. Os ingressos para o espetáculo custam R$ 15, sendo que crianças até 10 anos não pagam. Mais informações pelo telefone (54) 3455.3555.


Serviço:

O que: Espetáculo teatral Pão & Circo, do grupo Circo Girassol
Quando: 25 de junho, sábado, às 18h45min
Aonde: anfiteatro da Casa das Artes (Bento Gonçalves)
Ingressos: R$ 15 (na hora ou antecipados no Hotel Dall’Onder) Crianças até 10 anos não pagam.
Classificação: livre
Contato: (54) 3455.3555

Foto: Mira Gonçalves

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes

Secretaria lança os Pontos de Cultura de Bento Gonçalves

Casa das Artes recebeu o lançamento dos cinco projetos artístico-culturais que foram apresentados à comunidade

Grupo de Flauta Doce de Faria Lemos
Na noite da última segunda-feira, no anfiteatro da Casa das Artes, Bento Gonçalves apresentou para a comunidade, os cinco Pontos de Cultura aprovados para receber recursos e tocar seus projetos culturais. Na presença dos representantes das entidades, autoridades e público em geral, foi feita uma explanação em slides contando um breve histórico dos seus projetos e objetivos. Após cada apresentação, cada entidade mostrou no palco um pouco das atividades realizadas como orquestras e coros de moradores das comunidades envolvidas. Os projetos irão atender quase oito mil pessoas das mais variadas idades, grande parte, de baixa renda.
A intenção da criação dos Pontos de Cultura na cidade é fomentar grupos e projetos em atividade na intenção de profissionalizar o ensino das artes e disseminar a cultura local abrangendo interior e bairros da cidade. A viabilização dos recursos veio graças ao convênio da Secretaria da Cultura com o governo federal. Serão R$ 900 mil divididos igualmente para os cinco projetos, que será utilizado em três anos de vigência. A Prefeitura de Bento Gonçalves, através da Secretaria da Cultura, irá destinar R$ 300 mil, sendo que R$ 600 mil são oriundos do Governo Federal, através do Ministério da Cultura. Cada ponto de cultura receberá R$ 180 mil, sendo parcelas de R$ 60 mil por ano.
A cerimônia de lançamento contou a presença de autoridades municipais, estaduais e federais. Marcelo Azevedo e Neide Aparecida, representando o Ministério da Cultura; Carla Ribeiro e Janaína Timm, assessoras dos Pontos de Cultura no Estado; prefeito Roberto Lunelli, Vanessa Lerin, representando o secretário da cultura de Bento Gonçalves Juliano Volpato; coordenador da Biblioteca Pública Pedro Júnior da Fontoura; secretário da agricultura Gilmar Cantelli; secretária do turismo Ivane Fávero; e coordenadores distritais. “É um momento histórico para Bento Gonçalves, com certeza levaremos o relato do que acontece aqui para o secretário da cutlura Assis Brasil”, disse Marcelo Azevedo, representante do Minc.

            O que é o projeto ‘Pontos de Cultura’?

            É uma ação do programa Mais Cultura do Ministério da Cultura, que incentiva e alavanca projetos e atividades já em andamento. Os municípios criam um elo direto com o Governo Federal como foi o caso de Bento Gonçalves. A Secretaria da Cultura viabilizou a vinda dos recursos com a criação do convênio que possibilitou os recursos que foram disponibilizados com o lançamento de edital público para seleção dos pontos de cultura. Para se chegar ao resultado final, são três avaliações distintas, sendo elas: documental, técnica e de mérito.

Os cinco projetos:

Associação Caminhos de Faria Lemos
Ponto de Cultura Ângelo Chiamolera
Atividades: Coro dos Meninos Cantores, Conjunto de Flauta Doce, Orquestra de Guitarras, Grupos de teatro e dança, Cantorias populares. Atende até 2.000 pessoas, dentre elas, habitantes de comunidades rurais, estudantes da rede publica de ensino e jovens e adultos viticultores.

Associação Caminhos de Pedra
No coração das pedras, um novo jeito de caminhar
Atividades: oficinas de música instrumental, teatro, técnica vocal e dança folclórica, Encontro de Orquestras Jovens, grupo de danças folclóricas, grupo de teatro, Coral, Orquestra de Câmara. Atende até 1.500 pessoas, dentre elas, habitantes de comunidades rurais, população de baixa renda, crianças, jovens, adolescentes e idosos em situação de vulnerabilidade social, estudantes da rede pública.

Associação de Moradores do bairro Vila Nova II
Ponto de Cultura ACORDE
Atividades: Oficinas de instrumentos de sopro, cordas, flauta doce, percepção e leitura musical, Caldeirão Gastronômico, Projeto Fala Guri!, Grupo dos Pequenos Cantores. Atende até 1.400 pessoas, sendo elas, estudantes da rede pública de ensino, adolescentes, crianças e adultos em situação de vulnerabilidade social, população de baixa renda.

Associação Vale das Antas
Ponto de Cultura Renascer
Atividades: oficinas de histórias e saberes, teatro, dança, canto, desenho e língua italiana. Atende até 1.000 pessoas, dentre elas, habitantes das comunidades rurais, crianças, adolescentes, estudantes da rede pública de ensino, adultos e idosos.

Sociedade dos Amigos os Sertanejos de Cristo
Ponto de Cultura “Cultura é Mais Vida”
Atividades: Oficinas de violão, técnica vocal, teatro, grupos de artesanato, Coral “Sertanejos de Cristo”, Grupo “Terno de Reis”. Atende até 800 pessoas, dentre elas, Adolescentes, crianças e adultos vulneráveis, estudantes rede pública, idosos.

Fotos - Almir Dupont 

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Casa das Artes recebe músicos da cidade no lançamento do CD do projeto Gravaêh!

Dez bandas subiram ao palco do anfiteatro para mostrar músicas gravadas em um ‘ônibus-estúdio’
 
Gravaêh em Bento: chance para novos talentos
No último domingo, 19, a Casa das Artes se transformou num verdadeiro celeiro de talentos. No palco do anfiteatro, foram apresentadas ao público dez bandas emergentes do cenário musical de Bento Gonçalves. Numa realização da Secretaria da Cultura e da Fundação Casa das Artes, os músicos participaram da solenidade da entrega dos CDs gravados através do projeto Gravaêh, em abril deste ano. As bandas receberam certificado e 30 cópias de suas músicas autorais com direito à apresentação ao vivo dos trabalhos, que provocou calorosos aplausos do bom público presente no anfiteatro.
Conforme o coordenador do Gravaêh, Sérgio Guterrez, o trabalho de seleção não foi fácil. Foram mais de 50 bandas candidatas na cidade, sendo que 10 foram selecionadas para esta edição da coletânea. O resultado se viu na qualidade e na diversidade das canções, que foram gravadas e um estúdio no interior de um ônibus. A coletânea tem cerca de duas músicas cada banda nos mais variados estilos como pop, reggae, rock, blues e punk. Marcou presença no evento o prefeito Roberto Lunelli, que, no seu discurso, enfatizou a importância dos artistas terem o seu trabalho divulgado e valorizado.
A contratação do projeto Gravaêh!, da ONG Cirandar, foi uma iniciativa da Secretaria da Cultura e Fundação Casa das Artes. Devido ao sucesso da edição e do número de bandas na cidade, o secretário da Cultura Juliano Volpato está negociando para que o projeto retorne a Bento em setembro, integrando a programação da Semana da Música.

Bandas que fizeram parte do CD Gravaêh!:
Apartheid
Blues Dog Band
Esticados
Jahmin
Léo & Wladi
Meredith
Paradise
Rafael Teclas
Seasons
Talibã

Créditos fotos: Rodolfo Pizzi

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes

Pianista premiada na Casa das Artes

Com entrada gratuita, caxiense Loraine Balen Tatto tocará releituras da música erudita brasileira, nesta quarta-feira

            A Fundação Casa das Artes traz a Bento Gonçalves nesta próxima quarta-feira, dia 22, a pianista Loraine Balen Tatto, em espetáculo dedicado à música erudita brasileira, com repertório de grandes compositores através do Projeto “Música Brasileira Concertos”, O projeto, financiado pela Lei de Incentivo a Cultura, já passou por 36 cidade do Estado com o objetivo de aproximar à comunidade do universo erudito através de obras de autores clássicos como Villa Lobos, na marcante interpretação de Loraine. A apresentação desta quarta-feira, que será na sala de cinema da Casa das Artes, às 21h, terá entrada franca.
A pianista, natural de Caxias do Sul, é considerada uma das melhores do Brasil, com premiações nacionais e internacionais. Formou-se pela Faculdade de Artes da Universidade de Passo Fundo-RS.  Fez pós-graduação na Universidade Federal de Santa Maria com o professor suíço Sebastian Benda. Estudou com Roberto Szidon, Arnaldo Estrella, Eduardo Hazan, Miguel Proença e Magdalena Tagliaferro que lhe deu o título de “melhor intérprete”. Completou os estudos de piano na França e Itália.
Além do Brasil realizou concertos na Argentina, Chile, Uruguai, Costa Rica, Itália, França, Hungria, China e Irlanda.  É professora dos Cursos de Master-Class e Seminários de Interpretação Pianística  pelo Brasil. Loraine tem seu nome  incluso na  “Enciclopédia  da  Mulher Brasileira”.  A pianista também tem um CD gravado intitulado "Música Brasileira". Em dezembro de 2006 recebeu na Itália o "Prêmio Internacional de Cultura”.

Serviço:
O que: pianista Loraine Balen Tatto, com o projeto “Música Brasileira Concertos”
Quando: Quarta-feira, dia 22/6
Aonde: sala de cinema da Casa das Artes
Horário: 21h
Entrada Franca
Classificação Livre

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes
Fotos: Divulgação

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Bento lança projeto 'Pontos de Cultura'

Secretaria da Cultura e Fundação Casa das Artes, juntamente com o Ministério da Cultura, investe em projetos de ensino cultural nas comunidades

Projeto Caminhos de Pedra
            Numa ação da Secretaria da Cultura e Fundação Casa das Artes, Bento Gonçalves dá um grande passo para alavancar grupos e projetos que incentivam e levam a arte às comunidades. Na próxima segunda-feira, dia 20, às 18h, o anfiteatro da Casa das Artes será o cenário do lançamento do projeto Pontos de Cultura, que irá financiar atividades de cinco associações do município, que já atendem a população em vários bairros e interior da cidade com oficinas de arte, dança, teatro e música, todas de forma gratuita. Os cinco selecionados foram aprovados após criteriosa análise composta por representantes da Secretaria da Cultura, Ministério da Cultura e por pessoas na comunidade, atuantes no meio cultural. Os projetos irão atender quase oito mil pessoas das mais variadas idades, grande parte, de baixa renda.
            O valor dos cinco projetos totaliza R$ 900 mil em três anos de vigência do convênio. A Prefeitura de Bento Gonçalves, através da Secretaria da Cultura, irá destinar R$ 300 mil, sendo que R$ 600 mil são oriundos do Governo Federal, através do Ministério da Cultura. Cada ponto de cultura receberá R$ 180 mil, sendo R$ 60 por ano.

O que é o projeto Pontos de Cultura?

            É uma ação do programa Mais Cultura do Ministério da Cultura, que incentiva e alavanca projetos e atividades já em andamento. Os municípios criam um elo direto com o Governo Federal como foi o caso de Bento Gonçalves. A Secretaria da Cultura viabilizou a vinda dos recursos com a criação do convênio que possibilitou os recursos que foram disponibilizados com o lançamento de edital público para seleção dos pontos de cultura. Para se chegar ao resultado final, são três avaliações distintas, sendo elas: documental, técnica e de mérito. Os aprovados devem prestar contas durante a execução dos projetos.

Os cinco selecionados:

Associação Caminhos de Faria Lemos
Ponto de Cultura Ângelo Chiamolera
Atividades: Coro dos Meninos Cantores, Conjunto de Flauta Doce, Orquestra de Guitarras, Grupos de teatro e dança, Cantorias populares. Atende até 2.000 pessoas, dentre elas, habitantes de comunidades rurais, estudantes da rede publica de ensino e jovens e adultos viticultores.

Associação Caminhos de Pedra
No coração das pedras, um novo jeito de caminhar
Atividades: oficinas de música instrumental, teatro, técnica vocal e dança folclórica, Encontro de Orquestras Jovens, grupo de danças folclóricas, grupo de teatro, Coral, Orquestra de Câmara. Atende até 1.500 pessoas, dentre elas, habitantes de comunidades rurais, população de baixa renda, crianças, jovens, adolescentes e idosos em situação de vulnerabilidade social, estudantes da rede pública.

Associação de Moradores do bairro Vila Nova II
Ponto de Cultura ACORDE
Atividades: Oficinas de instrumentos de sopro, cordas, flauta doce, percepção e leitura musical, Caldeirão Gastronômico, Projeto Fala Guri!, Grupo dos Pequenos Cantores. Atende até 1.400 pessoas, sendo elas, estudantes da rede pública de ensino, adolescentes, crianças e adultos em situação de vulnerabilidade social, população de baixa renda.

Associação Vale das Antas
Ponto de Cultura Renascer
Atividades: oficinas de histórias e saberes, teatro, dança, canto, desenho e língua italiana. Atende até 1.000 pessoas, dentre elas, habitantes das comunidades rurais, crianças, adolescentes, estudantes da rede pública de ensino, adultos e idosos.

Sociedade dos Amigos os Sertanejos de Cristo
Ponto de Cultura “Cultura é Mais Vida”
Atividades: Oficinas de violão, técnica vocal, teatro, grupos de artesanato, Coral “Sertanejos de Cristo”, Grupo “Terno de Reis”. Atende até 800 pessoas, dentre elas, Adolescentes, crianças e adultos vulneráveis, estudantes rede pública, idosos.

Foto: Divulgação

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes 

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Fundação Casa das Artes irá restaurar monumento da praça Oscar Bertholdo

A pedido da comunidade do bairro Borgo, busto será revitalizado

            Numa iniciativa da Fundação Casa das Artes, a pedido da comunidade do bairro Borgo, foi encaminhado o pedido de restauro do monumento em homenagem ao padre Oscar Bertholdo, localizada na praça homônima, no bairro Borgo. O secretário da cultura Juliano Volpato garantiu recursos e a contratação do artista plástico Aido Dal Mass, o mesmo que confeccionou a obra original em 1995, sendo o detentor dos direitos autorais. A efígie, em pedra basalto, será reconstituída e remodelada, já que se encontra em péssimo estado de conservação. O início do restauro está previsto para o mês de julho. Também será instalada uma placa de mármore com uma homenagem ao pároco. A original, em bronze, foi roubada e o busto, chegou a ser derrubado por vândalos, como lembra o idealizador do monumento, Carlos Nelson Ludwig.  Aos 85 anos, um dos moradores mais antigos do Borgo, Seu Ludwig tem dificuldade para falar, mas recorda como se fosse hoje das visitas do amigo, o padre Oscar Bertholdo. “Antes de ir lecionar na faculdade ele vinha aqui tomar café e jogar conversa fora”, lembra. Ludwig  conta que o padre, que rezava missa na Igreja Santo Antônio, era um grande amigo da família e dos vizinhos e que ficou muito abalado com sua morte, por assassinato em 1991. Cerca de um ano depois, no dia 21 de maio, foi inaugurada a praça Padre Oscar Bertholdo. Em dezembro de 1995, por ideia de Ludwig e com apoio da comunidade, foi erguido o busto do pároco na praça. Na época, o custo do monumento foi bancado pelas empresas Bentec e Tevan, segundo o sócio-proprietário da Bentec João Benedetti. Com o passar dos anos, a obra foi depredada e abandonada. Conforme o secretário Volpato, a Fundação Casa das Artes fará o restauro somente do monumento. A revitalização da praça será a cargo da Secretaria de Meio Ambiente, que já está no planejamento.

Sobre o padre Oscar Bertholdo

O padre Oscar Bertholdo, natural de Nova Roma do Sul, é considerado um dos maiores poetas contemporâneos do Estado com várias obras premiadas nacionalmente. Com sua voz marcante, atuava em programas em rádio em Farroupilha. Em Bento Gonçalves, foi pároco na igreja Santo Antônio e era professor na Universidade de Caxias do Sul (UCS-Carvi). Bertholdo foi assassinado a facadas em 23 de fevereiro de 1992, aos 56 anos, na sua residência em Farroupilha. Foi um dos maiores incentivadores do movimento cultural da Serra Gaúcha, exercendo forte influência em todos os movimentos literários surgidos entre os anos 1960 e 1990. Teve decisiva participação na criação do Congresso Brasileiro de Poesia, do qual foi uma das grandes atrações em sua primeira edição, vindo a ser assassinado poucos meses antes da realização do segundo evento.
Alguns livros publicados: “As Cordas” (168), “O Guardião das Vinhas” (1970), “A Colheita Comum” (1971), “Poemimprovisos” (vencedor do prêmio do Instituto Estadual do Livro/1973), “Lugar” (vencedor do I Concurso Nacional de Literatura da Caixa Econômica de Goiás/1974), “Vinte e Quatro Poemas” (1977), “Árvore & Tempo de Assoalho” (1980), “Informes de Ofício e Outras Novidades” (1982), “Canto de Amor a Farroupilha” (1985), “C’Antigas” (1986) e “Momentos de Intimidade”. Participou de inúmeras antologias, entre elas: “Histórias de Vinho”, “Vinho dá Poesia”, “Arte & Poesia” e “Poetas Contemporâneos Brasileiros – Volume 1”, esta a primeira antologia publicada pelo Congresso Brasileiro de Poesia.
 Após sua morte foram publicados: “Amadas Raízes”, “Poemas Avulsos”, “Boca Chiusa” e “Molho de Chaves”, além de poemas nas seguintes antologias: “Poeta Mostra a Tua Cara – Volume 4”, “Medida Provisória 161”, “Poesía de Brasil – Volume 1”, “Poesía Brasileña para el Nuevo Milenio”, “Poésie Du Brésil – volume 1” e “Poesia do Brasil – volume 1”, livro que inaugurou a série de antologias oficiais do Congresso Brasileiro de Poesia.

Créditos foto: Gustavo Bottega


Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação


Fundação Casa das Artes projeta músicos locais com lançamento de CD

No domingo, dia 19, no anfiteatro, 10 bandas apresentam músicas autorais gravadas em estúdio móvel do projeto Gravaêh!


Numa reivindicação dos músicos da cidade, a Secretaria da Cultura e Fundação Casa das Artes trouxe o projeto Gravaêh! e agora chegou a hora de Bento Gonçalves colher o resultado do trabalho com uma festa de lançamento do CD da coletânea das 10 bandas selecionadas. No próximo domingo, dia 19, no anfiteatro da Casa das Artes, o público poderá conferir de perto o desempenho dos músicos ao vivo, executando as músicas gravadas em um projeto inovador. As bandas tiveram a experiência de gravar suas composições autorais num estúdio instalado no interior de um ônibus, que circula pelo Estado em busca de talentos. Na etapa Bento Gonçalves, o ‘estúdio ambulante’ estacionou na cidade entre os dias 7 e 11 de abril, período onde foram gravadas cerca de duas músicas por grupo, que teve à disposição técnicos especializados e equipamento digital de ponta. “Pela primeira vez proporcionamos a chance para músicos gravarem suas músicas em estúdio profissional de forma gratuita, para depois poderem eles divulgarem seus trabalhos, e assim venderem o seu show”, destacou o secretário da cultura Juliano Volpato. E o resultado do trabalho será visto neste domingo, na entrega dos CDs e apresentação dessa galera toda no palco. Na oportunidade, os produtores do projeto irão realizar a solenidade de entrega dos CDs - cada banda irá receber 30 cópias com as suas composições próprias, além de um CD com a coletânea com todas as canções gravadas nesta etapa. O evento, que começa a partir das 18h do domingo, é aberto à comunidade e tem entrada franca. A contratação do projeto Gravaêh!, da ONG Cirandar, é uma iniciativa da Secretaria da Cultura e Fundação Casa das Artes dando sequência ao projeto Arte no Verão e Semana da Música, eventos da secretaria.


Lançamento do CD Gravaêh! e show das bandas:
Apartheid
Blues Dog Band
Esticados
Jahmin
Léo & Wladi
Meredith
Paradise
Rafael Teclas
Seasons
Talibã
Abertura com a banda Libertinos

Serviço:
Data: domingo, dia 19 de junho
Horário: a partir das 18 horas 
Local: anfiteatro da Fundação Casa das Artes (Rua Herny Hugo Dreher, 127 – Bairro Planalto)
Entrada franca
Classificação: livre

Contatos: Fundação Casa das Artes de Bento Gonçalves (54) 3454 5211 / 3454 5253 ou ONG Cirandar (51) 3062-1760

Créditos fotos: Dpto de Comunicação Casa das Artes

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes

terça-feira, 14 de junho de 2011

Filme "O Céu Sobre Mim" é apresentado para a cidade

“Este filme é um marco na história do município. Ele está fortalecendo a imagem de Bento Gonçalves como destino turístico”. A afirmação é da secretária de Turismo Ivane Fávero, que na noite de segunda-feira, 13 de junho, deu início ao evento de apresentação do filme “O Céu Sobre Mim”, do cineasta italiano Gian Vittorio Baldi, que está em fase final de gravação nos Caminhos de Pedra, em Bento Gonçalves. O encontro contou com a presença de Baldi, diretor de Fotografia da obra, Stefano Colleta, atriz Gisele Marchioro dos Santos, equipe da produtora Spaghetti Filmes, de Caxias do Sul, e trade turístico local.
Feita a abertura do evento, Baldi e o produtor Lissandro Stallivieri, da Spaghetti Filmes contaram como surgiu a ideia de gravar o projeto em terras brasileiras. “Baldi queria que o cenário fosse uma casa de pedras, em meio a natureza, com parreirais, lugar tranquilo. Logo pensei em Bento Gonçalves”, lembra Stallivieri. O diretor explanou também o roteiro da produção cinematográfica, que conta a história do astrônomo Gregório, que se dedica a pesquisar o asteóide Apophis, cuja trajetória o aproxima da terra em 2036. A ficção contou com informações da astrônoma italiana Daniela Lazzaro, que reside no Rio de Janeiro. “Encontrei no Brasil grandes colaboradores, o que raramente acontece em minhas produções”, destacou Baldi.
O elenco do filme, composto por oito pessoas, contará com João Portinari, filho do pintor brasileiro Cândido Portinari, que será protagonista. Exceto Cândido Portinari, os outros atores são gaúchos. Detalhe, nenhum deles tem experiência como ator. “Eu não trabalho com atores experientes. Eles carregam características de personagens que interpretaram anteriormente. Isso atrapalha um pouco. Quero pessoas sem experiência, com identidade própria, apenas com suas experiências de vida. Eu os seleciono olhando em seus olhos e desvendando sua alma”, justificou o cineasta.
Conforme Stallivieri, a ideia é lançar o filme em um festival internacional de cinema ainda não definido. A obra, com duração aproximada de 120 minutos, tem apoio da Secretaria Municipal de Turismo (SEMTUR BG), Bento Film Comission, Associação Caminhos de Pedra e Hotel Dall Onder.

Gian Vittorio Baldi

Baldi tem uma ampla carreira cinematográfica e é um dos remanescentes da geração que criou o neorealismo italiano. O cineasta já produziu 200 curtas e 28 longa-metragens, dentre os quais estão filmes de Robert Bresson, Jean-Luc Godard e Pier Paolo Pasolini. Além disso, Baldi recebeu cerca de 100 reconhecimentos em todo o mundo: 2 Leões do Festival de Veneza, uma indicação ao Oscar, o Nastro D'Argento (Associação dos Jornalistas e Críticos Italianos) e o Grolla D'Oro. No Festival de Berlim do ano de 2003 os críticos alemães consideraram o seu filme Fuoco!, um dos 5 melhores da história do cinema italiano entre os anos 60 e 70. Em junho de 2006, ganhou uma retrospectiva no Midnight Sun Film Festival (Lapônia) e em 2009 foi homenageado na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Fonte: Secretaria de Turismo

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Clube São Bento recebe peça "A morte é uma piada"

 O clube São Bento recebe no dia 15 de junho, às 20h30min,  a peça " A morte é uma piada", do ator Renato Prieto. O espetáculo, há 16 meses em cartaz, faz parte de um projeto que integra 12 peças diferentes com temática espírita, vistos por mais de 5 milhões de pessoas. Renato Prieto ficou conhecido recentemente pelo desempenho de um sucesso do cinema nacional, o filme Nosso Lar, no papel do personagem André Luiz. "A morte é uma piada" faz uma reflexão sobre a morte de uma forma leve e bem humorada. A Fundação Casa das Artes é apoiadora na divulgação do evento.


Serviço:
O que: espetáculo 'A morte é uma piada', com o ator Renato Prieto
Quando: 15 de junho (quarta), às 20h30min
Onde: Clube São Bento
Ingressos: Na hora -  R$  40  e R$ 20 para Clube do Assinante Jornal Pioneiro. Estudantes e maiores de 60 anos pagam R$ 20.
Antecipados - R$ 20 e R$ 16 para Clube do Assinante Jornal Pioneiro (Livraria Paparazzi - L'America Shopping)
Mais informações: Denise – (54) 8407 7736 / Vera (54) 9978 0934

A cultura está de luto

Bento perde Edla Guindani, primeira presidente da AAPLASG

A cultura está de luto. Com pesar, a Secretaria da Cultura informa o falecimento, na última quarta-feira, dia 8, da sócia-fundadora da AAPLASG Edla de Melo Guindani. Edla foi a primeira presidente da associação e atualmente ocupava o cargo de 2ª secretária. Ao longo desses anos, Edla demonstrou seu talento e dedicação às artes plásticas, também apoiando a cultura de modo geral no município. Edla deixa um legado de caráter, amizade, carinho, espontaneidade e disponibilidade em fazer arte.
“A artista e amiga Edla estará sempre presente na nossa lembrança, nos fortalecendo para continuar as metas que nos propusemos quando da fundação da AAPLASG”, afirma a atual presidente da AAPLASG, Marilene Garcia de Oliveira.
Foi no ateliê da artista Edla Guindani que foi criada a ideia do surgimento de uma associação de artistas plásticos. A Associação dos Artistas Plásticos da Serra Gaúcha (AAPLASG) é fruto do ideal de um grupo de artistas plásticos que entenderam a necessidade da união da categoria para alcançarem seus objetivos de crescimento e desenvolvimento. Foi fundada em 09 de abril de 2003, formalizada como entidade constituída sem fins lucrativos.

quinta-feira, 9 de junho de 2011

A arte do circo invade a Casa das Artes

Na última quarta-feira, dia 8/6, o anfiteatro da Casa das Artes ficou tomado pela criançada na apresentação do espetáculo infantil 'Big Festival da Criança', do grupo caxiense Comando da Alegria. Acompanhada pelos pais, a garotada caiu na gargalhada com as piadas dos palhaços e se encantou os truques de mágica, tudo no maior clima circense.

O anfiteatro praticamente lotou para esquentar a noite fria da quarta-feira. O grupo interagiu com a plateia, convidou as crianças para brincar no palco e participar de números de mágica, resgatando a tradição do Circo. O Comando da Alegria surgiu em 1983 com uma família de artistas que se desligou de um circo para levar a alegria nos palcos e teatros. O grupo já montou 14 espetáculos diferentes.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Oficinas já contam com mais de 200 alunos

Casa das Artes oferece aulas de artes como dança, música e teatro, algumas delas gratuitas


Aulas de dança da terceira idade
     A Casa das Artes está literalmente abrindo as portas para os amantes da arte. Neste ano, a programação será intensa para quem deseja aprender música, teatro, dança, artesanato e desenho. A temporada 2011 começou a todo vapor com mais de 200 inscritos nas dezenas de oficinas oferecidas pela Fundação Casa das Artes. Todas as atividades, que são semanais, são abertas ao público geral. E não precisa ter conhecimento prévio sobre o assunto. Basta se matricular nas aulas que acontecem de terça a sexta-feira, nas dependências da Casa das Artes. O único pré-requisito é vontade de aprender e interagir com colegas e professores. Como fizeram as amigas Maria Araci Zilles Mathiello, 69 anos, Claire Tomasi, 69, e Ana Beatriz Callegari, 60, alunas da professora Aline Kirinus. Elas não perdem uma aula sequer das oficinas de Dança para a 3ª idade. “É um exercício muito bom, estamos adorando dançar com o grupo. E sempre evitamos o elevador”, diz Ana Beatriz.
Uma das novidades que tem atraído muitos jovens é o Conservatório de Música, que oferece gratuitamente oficinas de bateria, percussão, guitarra, violão, baixo, acordeom, piano e teclado, para alunos de nove a 18 anos. Também há espaço para os pequenos. A oficina Cabelo em Pé é destinada para atividade com crianças de três a 10 anos. A Casa das Artes informa que várias oficinas ainda têm vagas disponíveis.
Nos casos de vagas encerradas, os interessados podem deixa o nome na lista de espera na possibilidade de desistência ou abertura de novas turmas ou horários.
Mais informações e inscrições: Tatiele Busa (54) 3454.5211/3454.5253
Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes
Foto: Gustavo Bottega

Aberta exposição 'Arte em Vidro' na Casa das Artes

No último sábado, dia 4,  foi aberta, no salão nobre de exposições da Casa das Artes, a mostra "Arte em Vidro", de Jaqueline Nolêto. A artista mostra suas obras conceituais onde a matéria-prima principal é o vidro. As obras impressionam pela forma como é trabalhado o vidro - cortado, soprado, pintado e moldado em vários formatos. Vale a pena conferir a exposição que vai até o dia 27 de junho. 



Jaqueline (segunda à esq) prestigiada pelas filhas na vernissage da exposição

Exposição: do dia 6 a 27 de junho (de segunda a sexta, das 8h15min às 11h30min, e das 13h45min às 21h. Nos sábados, das 8h30min às 11h30min.)
Onde: Salão Nobre de Exposições da Casa das Artes
Ingresso: entrada gratuita
Contato: (54) 3454 5211 / 3454 5253
Gustavo Bottega
Fotos: Gisele Moro
Dpto de Comunicação Casa das Artes

Público prestigia recital de música francesa na Casa das Artes

No último sábado, dia 4, a Casa das Artes recebeu um espetáculo inédito na cidade. A sala de cinema recebeu cerca de 120 pessoas no espetáculo 'Recital de Música Francesa' com os músicos Tássia Minuzzo e Matheus Kleber, de Porto Alegre. Tássia, com sua voz marcante, interpretou canções de Edith Piaf, acompanhada pelo acordeom de Matheus. O evento foi uma realização do Ecarta Musical em parceria com a Fundação Casa das Artes.

Gustavo Bottega
Foto: Priscila da Silva
Dpto de Comunicação Casa das Artes

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Casa das Artes exibe acervo do Museu do Imigrante

Público pode conferir no prédio parte das peças

          O Museu do Imigrante está em processo de restauro, mas o público pode ver de perto alguns itens que fazem parte do seu acervo, que estão expostos no segundo piso do prédio da Casa das Artes. As peças remetem ao cotidiano do trabalho do imigrante italiano. Lá, os visitantes poderão ver, por exemplo, ferramentas e equipamentos que foram utilizados na produção do vinho. No entanto, o objeto que chamam mais a atenção na exposição é a Loba Romana, que chegou em Bento em 1975, no ano em que foi comemorado o centenário da imigração italiana na cidade. Na época, a prefeitura pediu ao governo italiano para que fosse dado um presente para Bento Gonçalves. A escolha foi entre a réplica da estátua Piettá ou Loba Romana. A Piettá encontra-se hoje na Igreja São Pelegrino, em Caxias do Sul. A réplica da Loba Romana, considerada um mito na fundação da civilização romana, foi presenteada a Bento Gonçalves, numa homenagem aos imigrantes que deixaram a Itália. A peça da Loba é feita em bronze fundido com base em mármore. 
 
Horário de visitação do acervo: segunda a sexta: das 8h15min, às 11h30min e das 13h30min às 17h30min. 


Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes
Créditos foto: Gisele Moro



Fim de semana tem música francesa na Casa das Artes

Dia 4 de junho (sábado)

Recital de Música Francesa com Tássia Minuzo e Matheus Kleber

A Fundação Ecarta traz a Bento Gonçalves o Recital de Música Francesa, com os músicos Tássia Minuzzo e Matheus Kleber, de Porto Alegre. No repertório, canções de Edith Piaf, como Mon Légionnaire, La valse de l’amour, Notre Dame de Paris, La goulante du pauvre Jean, L’accordeoniste, La mer, Elle a dit, Mon Homme, Les Momes de La cloche, Sous le ciel de Paris, Les Feuilles Mortes, Johnny tu ne pas um ange e Hymne à l’amour. Tássia Minuzzo iniciou os estudos no piano aos 12 anos. Hoje, está finalizando os estudos do instrumento na UFRGS. Em 2009, foi vencedora do 2ª Festival da Canção Francesa em Porto Alegre.


Matheus Kleber começou os estudos na Fundarte. Se graduou em Composição pela UFRGS e acaba de gravar o disco autoral ‘Ida’, juntamente com o músico Pedro Franco. Também integra o grupo Xquinas, que lançou o DVD “Xquinando na Travessa Azevedo”. Atua ao lado de nomes consagrados da música gaúcha, como Marcelo Caminha, Angelo Primon, Marcelo Corsetti e Nicola Spolidoro.

Quando: dia 4 de junho (sábado), às 20h
Onde: Cinema da Casa das Artes
Ingresso: 1kg de alimento
Contato: (54) 3454 5211 / 3454 5253
Créditos da fotos: Igor Sperotto


De 6 a 27 de junho (vernissage no dia 4)
Exposição ‘Arte em Vidro’ de Jaqueline Nolêto

O que é: Exposição de obras da artista Jaqueline Nolêto. Formada em Licenciatura Plena em Artes Visuais, trabalha com vidro há 10 anos e atualmente exerce a função de presidente da Abavi (Associação Brasileira de Artistas Vidreiros).
Quando: Abertura - dia 4 de junho, às 11h. Exposição - do dia 6 a 27 de junho (de segunda a sexta, das 8h15min às 11h30min, e das 13h45min às 21h. Nos sábados, das 8h30min às 11h30min.)
Onde: Salão Nobre de Exposições da Casa das Artes
Ingresso: entrada gratuita
Contato: (54) 3454 5211 / 3454 5253

Créditos da foto: Divulgação

Gustavo Bottega
Dpto de Comunicação Casa das Artes

Fundo de Cultura: mais projetos e melhores

Secretaria da Cultura trabalha para qualificar os projetos e ampliar os recursos para pessoa física no segundo semestre

            
           O Fundo Municipal de Cultura (FMC), implantado em 2010 ainda passa por transformações importantes, para que seja melhor aproveitado pelos bento-gonçalvenses. O Conselho de Cultura e Comissão técnica já trabalham na elaboração do edital para o segundo semestre deste ano. Após duas assembléias, realizadas nas duas últimas terças-feira (24 e 31/5), no cinema da Casa das Artes, os representantes se reuniram para discutir uma extensa pauta sobre o FMC e alterações no edital e legislação. A principal delas é a possibilidade de abertura para pessoa física já para o próximo edital, previsto para agosto. O grupo está estudando formas de lançar um decreto de lei para que qualquer artista, produtor ou proponente possa enviar o seu projeto sem estar vinculado a uma entidade. Nos editais anteriores, os projetos só podiam ser enviados por associações sem fins lucrativos com CNPJ. Agora, o Conselho trabalha junto ao departamento jurídico para desvalidar a atual legislação municipal, que só designa o benefício através de uma entidade parceira.
            Outro assunto importante em pauta do Conselho foi a qualificação dos projetos. A ideia é oferecer uma oficina gratuita para elaboração de projetos passo-a-passo, assim como adequá-los ao edital, um dos maiores entraves para o artista/entidade estar apto a receber a verba. Conforme o secretário de cultura Juliano Volpato, os recursos para o segundo semestre podem chegar a R$ 270 mil. Em 2010 foram R$ 150 mil, e no primeiro semestre deste ano foram R$ 300 mil disponíveis. A Secretaria de Cultura irá publicar oficialmente nos próximos dias todos projetos aprovados no primeiro semestre.

            Como funciona o FMC?

            O Fundo Municipal da Cultura foi fundado pela administração municipal  em 2010. Junto com ele foi criado o Conselho de Cultura, que representa a sociedade civil, composto por 14 membros e cinco suplentes; e a Comissão técnica, composta por cinco artistas da comunidade, todos eleitos em assembleia. Os recursos do fundo provém de 3% da arrecadação do ISSQN e IPTU do município. Os proponentes enviam seus projetos, que devem cumprir os requisitos do edital quando lançado, e depois passam pela avaliação da Comissão Técnica e do Conselho para serem aprovados. Após, os projetos são encaminhados  para a Comissão Administrativa da Secretaria de Governo, e por fim, pelo aval da Câmara dos Vereadores. Os projetos aprovados passam por uma rigorosa prestação de contas durante a sua realização.

Gustavo Bottega
Depto de Comunicação Casa das Artes
Crédito das fotos: Gustavo Bottega