terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Prefeitura disponibiliza Plano Municipal de Cultura no site



A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SECULT), e do Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC) está disponibilizando para consulta pública, o Plano Municipal de Cultura. O documento foi elaborado em 2015, durante Conferência Municipal de Cultura, e aprovado pela Câmara. Pode ser acessado dentro do site oficial da prefeitura no endereço www.bentogoncalves.rs.gov.br, na aba Planos Municipais, como no também no link da Secretaria Municipal de Cultura no mesmo site. 

De acordo com a presidente do Conselho, Patrícia Da Rold, O Plano Municipal de Cultura reúne e sintetiza as propostas de todas os segmentos artísticos da cidade e foi elaborado com a participação de representantes da sociedade civil e do poder público. “É o mais importe documento pelo qual a população, incluindo gestores, produtores culturais e artistas estabelecem diretrizes e ações para a execução da política cultural na cidade. O que queremos é que a sociedade tome conhecimento do que foi elaborado e nos ajude a fiscalizar as ações propostas”.

O plano de cultura têm por finalidade o planejamento e a implementação de políticas públicas nos próximos 10 anos para a proteção e promoção da diversidade cultural no município. 

Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sala de Ensaio e A Trupe DosQuatro trazem espetáculo de danças “Tubo de Ensaio Reconfigurado”




Irá acontecer no dia 20 de fevereiro, às 20h, no Anfiteatro Ivo Antônio Da Rold da Fundação Casa das Artes, o espetáculo de danças “Tubo de Ensaio Reconfigurado”, da Cia de Dança Masculina Jair Moraes, do Paraná. A companhia foi criada em 2003 sob direção artística do bailarino, coreógrafo e professor Jair Moraes tendo como objetivo potencializar o trabalho de dança exclusivamente por homens.

“Tubo de Ensaio Reconfigurado” é um espetáculo de dança que trata da “reconfiguração dos valores criativos inerentes em cada artista bailarino”, uma “aproximação da pesquisa laboratorial compartilhada com o público”.

O espetáculo integra o ciclo de atividades oferecidas pela Sala de Ensaio d’A Trupe Dosquatro que terá, também, entre os dias 20 e 28 de fevereiro o Programa de Oficinas – Intensivo de estudos teórico-práticos em artes cênicas.

Para esta edição do Programa de Oficinas as aulas oferecidas serão em Ballet Clássico, Dança Contemporânea, História da Arte Contemporânea, Técnica de Laban, Construção Coreográfica / Jazz, Performance Art e Semiótica da Arte e Ciência, ministradas por grandes nomes da arte nacional como Jair Moraes, Anette Lubisco, Carla Vendramin, Cibele Sastre, Silvana Boone, Magda Bellini, Leandro de Ávila e Emmanuel Fagundes. As oficinas iniciam ainda no dia 20 com 15 vagas cada.

Informações e inscrições através do e-mail programadeoficinas@gmail.com ou pelo fone (54) 8402 9670.

O Programa de Oficinas tem financiamento do Fundo Municipal de Cultura de Bento Gonçalves, apoio do Conselho Municipal de Política Cultural – CMPC, Secretaria da Cultura de Bento Gonçalves, Fundação Casa das Artes, SESC e Hotel Vinocap.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Soldado da Paz



 
Ênio Balestro e Prefeito Municipal Guilherme Pasin durante a troca de comando do 6º BCOM
“Em virtude de um evento sobre Ecoterapia que aconteceu na Fundação Casa das Artes conheci pessoas da Associação Brasileira de Integrantes do Batalhão Suez- RS e comecei a conversar com eles sobre um tio meu que tinha servido”, diz Ênio Balestro, funcionário da Fundação Casa das Artes/Secretaria da Cultura.


O tio em questão se chama João Balestro que serviu na Guarita nº 9 na Faixa de Gaza, entre Egito e Israel, nos anos de 1963/1964. Lá enfrentou várias dificuldades como: variações climáticas rigorosas, choque psicológico pela troca da pátria, idioma estrangeiros, área das mais endêmicas do mundo, precários alojamentos em barracas de lona, campos minados, hostilidade de muitos refugiados que habitavam área, entre outros problemas.
 
João Balestro

“João Balestro foi convidado a integrar o Batalhão Suez, contrariando a família. Só avisou que estava nesta Força de Paz quando chegou ao local. Naquela época eu tinha 9 anos e ouvia falar muito deste meu tio. Por meio destas pessoas que conheci no evento comecei a investigar a história dele, procurando informações, fotos, conversando com seus colegas que serviram junto com ele naquela época.”, relata Ênio Balestro. 


Quando retornou, João Balestro se estabeleceu em São Leopoldo, onde abriu um restaurante. Infelizmente, veio a falecer com 30 anos, em 1968, vítima de um infarto. 


Em outubro de 2014, Ênio Balestro foi convidado a representá-lo para receber a Medalha Soldado da Paz (In Memoria). A outorga tem por objetivo distinguir integrantes e ex-integrantes das Forças de Paz das Nações Unidas formada por militares que na década de 1957 a 1967 cumpriram A Mais Longa Missão do Exército Brasileiro no Exterior. Em outubro de 2015, recebeu a Medalha Legionário da Paz. “Para nós, da família Balestro, é uma honra receber essas distinções que dignificam ações em nome da harmonia dos seres humanos.”, exalta Ênio.

Ênio Balestro recebendo a Medalha Soldado da Paz. No ato representou seu tio João Balestro


Ao longo do século XX, o mundo vivenciou várias guerras que estremeceram suas estruturas. Tempos de guerra evocam uma realidade dura, triste e carregada de pessimismo, pois traz transformações profundas na alma e na cultura de um país e de sua população. Por vezes, é necessário apelar para ajudas externas, chamadas missões de paz, para amenizar a situação do conflito. 


Nesse sentido, é sempre necessário relembrar da participação de soldados brasileiros que integraram várias forças de paz em conflitos ao redor do globo. O Batalhão Suez é uma das instituições militares mais emblemáticas do país que começou a atuar em 1948 na Faixa de Gaza e um pedaço de sua história está relacionado a uma família de Bento Gonçalves.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Casa das Artes recebe visita do Padre José Bortolini



O Presidente da Casa das Artes e Secretário Municipal da Cultura Jovino Nolasco recebeu na manhã desta quarta, dia 6, a visita do bentogonçalvense Padre José Bortolini, atualmente residente na cidade paulista de Campo Limpo na região sul de São Paulo, onde é Vigário da Paróquia de Santa Suzana.

O Padre José Bortolini veio acompanhado de seus familiares,  residentes na Linha Paulina, local de seu nascimento e que visita anualmente para comemoração de sua ordenação presbiterial, que no dia 03 de janeiro comemorou 38 anos de vida dedicada ao sacerdócio.

Em sua visita a Casa das Artes, o Padre José Bortolini teceu um elogio à Fundação em especial ao projeto Semeador idealizado pelo Presidente e Secretário Jovino Nolasco, o qual reúne os escritores de Bento Gonçalves, enfatizando que “meu desejo é que Bento Gonçalves produza junto com o vinho, uvas e sua indústria muitos escritores para o bem da literatura”. Finalizou, salientando que todas as vezes que voltar à cidade fará uma visita à Fundação para conhecer os novos projetos e a produção cultural de nossa cidade.


Seguem obras de restauro do Museu do Imigrante

RESTAURO GLOBAL:

O Restauro Global da edificação do Museu do Imigrante, concentra-se  nos rebocos.

Em fase de finalização da recuperação do reboco externo restaurado, após minucioso tratamento, compreendendo a retirada das partes degradadas, tratamento das fissuras,  tratamento de manchas de umidade, crostas e elementos de origem e o preparo da superfície externa de alvenaria  para aplicação da nova pintura. O processo de restauro procurou respeitar a  originalidade da edificação.
  
Concomitantemente, na parte interna,  necessitou-se fazer a remoção integral do reboco
degradado, o que, previamente, essa intervenção seria menos extensa e em locais específicos e posteriormente, haverá o preparo das superfícies de alvenaria e  aplicação dechapisco, reboco novo e pintura.

ESQUADRIAS:

As esquadrias, encontram-se em fase final de restauro, após a imunização, estão recebendo pintura conforme especificações técnicas elencadas no projeto.
Após a conclusão da  pintura, as esquadrias serão remontadas para posterior recolocação no prédio, assim que a obra de restauro da obra estiver finalizada.